Author Topic: O que fazer com os estaduais?  (Read 17946 times)

Offline Danilo

  • Trade Count: (+8)
  • Supermax Man
  • *******************
  • Posts: 1574
  • paulista nadando em territorio hostil da guanabara
  • Respect: +13
    • Email
Re: O que fazer com os estaduais?
« Reply #30 on: May 06, 2015, 05:45:04 pm »
0
O Mauro Cézar Pereira, da ESPN Brasil, sempre diz uma coisa que eu acho extremamente lúcida; Existe violência no futebol brasileiro (vide a final do cearense) porque somos um país violento. As taxas de criminalidade são altas, especialmente em estados menos ricos, e o futebol não é um porto-seguro, uma ilha de inocência, no meio de tanta violência. Para cortat a violência no futebol, é preciso cortar a violência da sociedade.

Então eu concordo com você. Para levar meu garoto eu iria num Vasco x Chapecoense, não em um Vasco x Corinthians. Porque é menos cheio, menos tumultuado, é fácil chegar em São Cristóvão e estacionar meu carro, comer um lanche no Bob's e ir pro estádio, entrar na bilheteria 6 e me snetar na arquibancada, tranquilo.

Só que o Brasil ainda não descobriu, infelizmente, como inserir o futebol num contexto maior. A gente vai "numa partida de futebol", e não "à São Januário, almoçar, passar na sala de troféus do clube para mostrar às crianças, comprar uma camisa na loja oficial, e DEPOIS sentar e assistir o jogo, como meu pai fazia comigo no Restelo. Os clubes não perceberam ainda que dá para transformar o "Domingo de futebol", no "Domingo no Vasco", que se possa levar a família e passar o dia lá, GASTANDO, para falar o português claro.

Então, sim. Se eles transformassem a experiência em mais que bola rolando, lotava a casa. Como o Barça lota o Camp Nou todo jogo...

E quanto ao esporte americano, os ianques estão transformando o Soccer num costume, como é a NFL. Os caras realmente SEGUEM o time, é costume criado desde cedo, e tem todo um contexto em volta do jogo. Em matéria de "vender" o esporte, eles realmente são geniais.

llgo que voltei fui ao estadio com a patroa e um amigo, tentamos comprar a camisa oficial na loja, e estava fechada. achei genial. perda de dinheiro, oque custaria ter uma barraquinha mesmoq ue dentro ou fora para a venda desse tipo de coisa? nao entendo como podem nao entender que futebol nao é mais so bola rolando.
I want to share something with you -- the three little sentences that will
get you through life. Number one, `Cover for me.' Number two, `Oh, good
idea, boss.' Number three, `It was like that when I got here.'

Offline Fábio Soares dos Santos

  • Trade Count: (0)
  • Marinheiro num Veleiro
  • ******
  • Posts: 127
  • Respect: +31
Re: O que fazer com os estaduais?
« Reply #31 on: May 06, 2015, 06:38:25 pm »
0
Poxa Gago vc é Vascaino rsrsrsrsrs

Minha opinião é bem clara........ sempre fui a estádio de futebol, principalmente no Pacaembu pelo fácil acesso. Mas nos anos noventa o negocio ficou tão violento em SP que a ultima partida que vi foi em 98 depois parei de ir pois se tem dois times jogando no mesmo horário fica perigoso.......
Por incrível que pareça, e os confrades podem tirar sarro; voltei aos estádios quando o Timão jogou a serie B rsrsrsrsr  Não tinha confusão pois os jogos eram de terça feira, sábado e não  no mesmo horário dos times rivais. Sobre o paulista não sou a favor de que acabe, mas sim que seja feita uma reformulação...... Quando menino vi muitos bons jogos com times do interior, Inter de Limeira, São Bento de Sorocaba, XV de Piracicaba, Guarani (o do interior pq tem o da capital também rsrsrsrs), Ponte Preta, Comercial e Botafogo de Ribeirão Preto sem falar em outros......... O Guarani por exemplo teve seu estádio leiloado, um time que foi Campeão Brasileiro, o único time do interior a ganhar um Brasileiro e esta a beira de fechar...
Nos dias atuais voltei aos estádios pois moro na Mooca e ficou fácil ir para a arena do Timão.... mas não vou em clássico pois ainda é perigoso...
Enfim o tema engloba vários fatores....... mas sou a favor dos estaduais continuarem pelo bem dos times menores...
Abçs

Tags:
 

SimplePortal 2.3.5 © 2008-2012, SimplePortal